— NOTÍCIAS

Ciclo de conferências trará especialistas para discutir “A Crise Brasileira”

Evento na Unicamp começará com o economista Luiz Gonzaga Belluzzo, em 18 de setembro



| Autor: Guilherme Gorgulho | Fotos: Antoninho Perri | Edição de imagem: Paulo Cavalheri | Vídeo: João Ricardo (TV Unicamp)  Edição de vídeo: Beatriz Schreiber/Mykael Marciano

 

O Ciclo de Conferências “A Crise Brasileira” é uma iniciativa da Reitoria e do Instituto de Estudos Avançados (IdEA) da Unicamp para trazer nomes importantes de diversas áreas do conhecimento para a Universidade como forma de estimular a discussão de temas atuais em busca de diagnósticos e soluções para as diversas crises que afligem a vida do país. Mensalmente, o evento contará com a palestra de um ou dois especialistas, sob a moderação de um jornalista, que abordarão temas relevantes com espaço para o debate com o público.

Na abertura do ciclo, em 18 de setembro, às 10h, o economista Luiz Gonzaga Belluzzo vai discorrer sobre “A Crise da Economia” no Auditório da Faculdade de Ciências Médicas (FCM). Formado em Direito pela Universidade de São Paulo (USP), Belluzzo é doutor em Ciências pela Unicamp e professor aposentado do Instituto de Economia da Unicamp. Na década de 1980, foi secretário especial do Ministério da Fazenda e secretário estadual de Ciência, Tecnologia e Desenvolvimento Econômico de São Paulo. Belluzzo está lançando o livro “A Escassez na Abundância Capitalista”, pela Facamp e Editora Contracorrente, em coautoria com o economista Gabriel Galípolo.

No segundo semestre estão confirmados os nomes do filósofo João Carlos Salles (“Universidade”, em 9 de outubro), do educador Mozart Neves Ramos (“Educação, em 23 de outubro), do diplomata Rubens Ricupero (“Relações Internacionais”, em 6 de novembro) e do líder indígena e ambientalista Ailton Krenak (“A Questão Indígena”, em 27 de novembro). As inscrições para a conferência de Belluzzo já estão abertas no site do IdEA.

“A série de conferências sobre A Crise Brasileira acontece em um momento que exige bastante reflexão para que se possa estabelecer alguma forma de ação visando à previsibilidade e a mecanismos que possam apontar eventuais saídas dessa crise que vai se desenhando”, afirmou o poeta e linguista Carlos Vogt, presidente do Conselho Científico e Cultural do IdEA.

“A ideia é que tenhamos a moderação de um jornalista, inicialmente o Paulo Markun, e a presença de grandes nomes, pensadores, analistas e críticos, a oferecer um retrato que depois, desenhando-se em mosaico, permitirá que se tenha uma visão desse momento crucial da história mundial e, em particular, da história brasileira”, explicou Vogt, destacando a proposta de oferecer visões pluralistas sobre as questões no ciclo. Para 2020 já estão previstas conferências sobre temas como cultura, saúde, violência, democracia e segurança pública.